sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Tive Zóster aos 28 anos


Olá amores,
Como estão?

Estou muito feliz em estar de volta, depois de quatro meses afastada e agora voltei cheia de novidades. Mas o post de hoje é mais como um esclarecimento, sei que muitos de vocês talvez nunca ouviram falar, ou se ouviram podem ter algumas dúvidas sobre o que é Zóster.
Falando tecnicamente a herpes zoster é uma infecção viral que provoca vesículas na pele e gente, para complementar, ainda vem acompanhado de uma dor imensa. As dores se devem porque a herpes zoster se aloja nos nervos, normalmente apenas de um lado do corpo e mais comum no tronco e no rosto.
O vírus que causa o zoster é a varicela-zoster, o mesmo vírus agente da catapora. Quando se tem catapora o vírus fica alojado em gânglios do corpo, e la fica adormecido esperando sua imunidade cair  consideravelmente para atacar.
O mais impressionante é que a doença é mais comum em pessoas mais idosas ou com imunidade muito baixa e por algum motivo minha imunidade caiu e acabei ficando doente. O stress é um fator crucial para a queda de imunidade, talvez seja por isso que fui pega...

No primeiro dia comecei a sentir uma forte dor no ombro direito e achei que fosse por causa da artrite que já tenho a algum tempo por causa dos movimentos repetitivos e má postura, logo no dia seguinte apareceu uma bolinha vermelha no colo direito, aí eu pensei," Poxa além de estar sentindo dor, ainda estou com alergia?" Mas já no terceiro dia as vesículas estavam enormes e bem aparentes e as dores insuportáveis.



O zóster não coloca a vida em risco, mas a dor com certeza extrapola quaisquer expectativas, chegaram dias que eu achei que não iria mais aguentar.

Eu ainda considero ter sorte porque a infecção viral atacou o meu ombro direito, e não o rosto, falo isso pois após a recuperação ficaram machas escuras na região e apesar de incomodar, creio eu que incomodariam muito mais se fossem no rosto.

Mesmo depois de ter sido medicada e apos quatro meses, sinto muitas dores no ombro, mais, quando eu por exemplo edito os videos, que toma muito tempo na mesma posição, mas espero um dia as dores sumirem por completo. Claro que as dores de hoje nem se comparam com as de quando a doença se manifestou, hoje as dores são bem menores, ainda sim incomodam bastante.

O vírus zoster só é contagioso para quem não está imune a catapora e teve contato direto com as vesículas. E de nada tem haver com herpes genital, somente o nome herpes.

Para quem já teve catapora ou está acima dos 50 anos, vale eu repassar algumas dicas, evitar stress sempre, apesar dos dias em que vivemos, sempre na correria e com muita impaciência, lembre-se que você é o seu seu bem maior e estar bem consigo mesmo vai ajudar muito.
Atividades físicas e cuidados com a alimentação, além de nos manterem saudáveis ainda ajuda a eliminar o stress.

Nas fotos que estou passando aqui para vocês, eu já estava em tratamento a alguns dias por isso a maioria das vesículas já haviam sumidos e fiaram mais as manchas vermelhas, mas dá para ter uma ideia de como a doença se manifesta.

Espero ter podido passar adiante um pouco da minha experiência com o Zóster e assim ajudar a muitos de vocês entenderem um pouco mais sobre essa doença.

Se gostaram, não deixem de compartilhar com seus amigos e se inscreverem aqui no canal.

4 Comentários:

angela ferreira da silva disse...

Nossa eu não fazia ideia de como era essa doença , já vi a campanha na tv sobre ela mais não explicam ao certo como ela se manifesta , graças a Deus você agora está melhor e não teve no rosto , desejo melhoras com as dores que você ainda sente .

Beijos!

estou te seguindo , se puder passar lá no meu blog pra conhecer eu agradeço
www.falandodetudoumpouco.com.br

Poly Gonçalves disse...

Olá, Angela. Muito obrigada e fico muito feliz que você tenha gostado do post, claro que irei da uma passadinha. Beijão!

Ricardo Machado disse...

Oi, Poly, que bom que você está recuperada.

Eu cuido da comunicação da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) e, recentemente, gravamos o depoimento de uma senhora que também teve herpes zóster, para uma campanha institucional que alerta a população sobre a importância da prevenção de doenças infectocontagiosas.
Acreditamos no poder da comunicação como instrumento de educação e conscientização. Aqui em www.familia.sbim.org.br/videos estão vários depoimentos. Além da prevenção do zóster, há vídeos sobre sarampo, com o surfista Fábio Gouveia; doença meningocócica, com o jovem Pedro Pimenta contando sua história de superação; peneumonia, com o escritor infanto-juvenil Pedro Bandeia; poliomielite, com Mauro e Eliana, duas pessoas fantásticas que aceitaram compartilhar suas histórias de superação; febre amarela, com o Drauzio Varella e HPV, com a Aline, outra história bacana de vida. Se tiver um tempinho, passa lá e, se puder, ajude-nos a divulgar essas informações. Há muito conteúdo errado na internet e o portal "Família SBIm" e uma alternativa bacana para todos que querem se informar corretamente. Como o nome sugere, tem informação relevante para os cuidados com a saúde de toda a família.

Fique bem!

Forte abraço,

Ricardo Machado

Anônimo disse...

Olá pessoal

Tenho 32 anos e também passei por isso. A minha causa foi o stress do dia a dia. Eh uma doença muito dolorosa. Tive lesões na lateral esquerda do tórax, abdômen e nas costas. A sensação era que estava com câimbras em todo o tronco.

Postar um comentário